Flávio Dino cutuca Moro: "Juiz que clandestinamente 'orienta' a acusação não poderá mais julgar"

"Talvez o juiz de garantias não fosse necessário no passado. Mas, com as parcialidades judiciais reveladas pela imprensa, a medida aprovada pelo Congresso Nacional tornou-se necessária", destacou o governador Flávio Dino (PCdoB-MA), se referindo às revelações da Vaza Jato

Flávio Dino convida população para posse
Flávio Dino convida população para posse (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governador do Maranhão Flávio Dino (PCdoB), que exerceu a função de juiz federal por mais de 12 anos, passando em primeiro lugar no mesmo concurso do ex-juiz Sergio Moro, comentou a sanção do texto do pacote anticrime que entre as medidas inclui a criação do juiz de garantias, contrariando a posição do ministro da Justiça Sérgio Moro.

"Talvez o juiz de garantias não fosse necessário no passado. Mas, com as parcialidades judiciais reveladas pela imprensa, a medida aprovada pelo Congresso Nacional tornou-se necessária", destacou Flávio Dino, numa referência clara às revelações da Vaza Jato que desnudaram a relação de conluio de Moro com os procuradores da Lava Jato de Curitiba.

"Assim, o juiz que clandestinamente “orienta” a acusação não poderá mais julgar o acusado", acrescentou o governadores maranhense.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247