Flávio Dino dribla governo Bolsonaro e compra respiradores na China

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) fez uma verdadeira operação de guerra para comprar equipamentos médicos na China, inclusive respiradores, escapando do boicote do governo de Jair Bolsonaro e da concorrência internacional

Governador do Maranhão, Flávio Dino
Governador do Maranhão, Flávio Dino (Foto: Gilson Teixeira/Secap)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Para conseguir transportar 107 respiradores e 200 mil máscaras da China, escapando do boicote do governo federal, o governo do Maranhão precisou montar uma operação de guerra. 

O Painel da Folha de S.Paulo informa que a operação foi traçada depois de o governo do Maranhão ter reservado algumas vezes respiradores, que foram atravessados por Alemanha, EUA e pelo próprio governo federal.

De acordo com a coluna, em março, o governador Flávio Dino (PCdoB) reservou a compra de um lote de respiradores de uma fábrica de Santa Catarina, mas a transação foi bloqueada pelo governo de Jair Bolsonaro. 

Depois, o governo do Maranhão reservou 150 respiradores na China, mas foi atravessado pela Alemanha, que passou na frente, pagou mais e levou o pacote. O mesmo ocorreu com outra tentativa de compra, que não se concretizou devido à interferência dos Estados Unidos. 

Finalmente, o governo do Maranhão conseguiu levar para casa os respiradores e demais equipamentos com a ajuda de uma importadora maranhense e a negociação direta com a província chinesa de Guangzhou, que enviou os respiradores para a Etiópia, com o objetivo de escapar da interceptação por países europeus e pelos EUA.

Os equipamentos desembarcaram na capital maranhense São Luís na terça-feira (14).

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247