Foco da megaoperação da PF está em Minas e no setor petroquímico

Em 12 Estados, simultaneamente, agentes saem caa de executivos de empresas que podem ter fraudado a Receita Federal em R$ 1 bi; maior contingente foi para Minas, atrs de grande empresa petroqumica; nomes no foram divulgados



Uma operação conjunta entre a Receita Federal, Polícia Federal e o Ministério Público foi deflagrada hoje para combater uma organização criminosa suspeita de causar prejuízo de R$ 1 bilhão aos cofres públicos, por meio de sonegação de impostos e outros crimes fiscais. De acordo com as investigações, 300 empresas nacionais e estrangeiras estariam envolvidas nas fraudes, e boa parte das estrangeiras tinham sede nas ilhas virgens britânicas.

Esta é a maior operação já realizada no País na área tributária e ocorre simultaneamente em 12 Estados: Minas Gerais, Bahia, Alagoas, Ceará, Espírito Santo, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo, Santa Catarina e Sergipe.

Estão sendo cumpridos 31 mandados de prisão, 63 conduções coercitivas (detenção apenas para depoimento) e 129 mandados de busca e apreensão em residências dos investigados e nas empresas supostamente ligadas à organização criminosa. Participam da operação denominada Alquimia 90 auditores fiscais da Receita Federal e cerca de 500 policiais federais. Estão sendo sequestrados os bens de 62 pessoas físicas e de 195 pessoas jurídicas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email