Folha: Tragédia de Suzano constrange agenda armamentista de Bolsonaro

Ao comentar o Massacre ocorrido na cidade paulista de Suzano, o jornal Folha de S. Paulo diz em editorial que "basta um pouco de bom senso, por fim, para entender que aumentar a disponibilidade geral de armas de fogo no meio social pode contribuir para tornar esses massacres, entre outras modalidades de violência, mais frequentes"

Folha: Tragédia de Suzano constrange agenda armamentista de Bolsonaro
Folha: Tragédia de Suzano constrange agenda armamentista de Bolsonaro (Foto: Isac Nóbrega/PR | Reuters)

247 - O Massacre ocorrido nesta quarta-feira (13) na cidade paulista de Suzano chocou o país e chama a atenção para um grave problema que hoje assola a sociedade brasileira: o perigo acarretado pelo acesso às armas de fogo, facilitado pelo governo Bolsonaro, que fez da ampliação do porte de armas uma de suas principais bandeiras da campanha eleitoral.

"Basta um pouco de bom senso, por fim, para entender que aumentar a disponibilidade geral de armas de fogo no meio social pode contribuir para tornar esses massacres, entre outras modalidades de violência, mais frequentes", argumenta o jornal Folha de S.Paulo na conclusão do editorial de sua edição desta quinta-feira (14).

Para o jornal paulista, [É] "Inevitável, pois, que a tragédia represente um constrangimento para a agenda armamentista do governo Jair Bolsonaro (PSL)".

Leia a íntegra

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247