CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Brasil

Forças Armadas aceitam investigar centros de tortura

Comunicado foi feito nesta terça-feira 1º pelo ministro da Defesa, Celso Amorim, ao coordenador da Comissão Nacional da Verdade, Pedro Dallari; segundo ele, as Forças Armadas instauraram comissões de sindicância para investigar o uso de instalações militares para a prática de graves violações de direitos humanos durante a ditadura militar; a investigação foi solicitada pela Comissão no dia 18 de fevereiro

Imagem Thumbnail
Comunicado foi feito nesta terça-feira 1º pelo ministro da Defesa, Celso Amorim, ao coordenador da Comissão Nacional da Verdade, Pedro Dallari; segundo ele, as Forças Armadas instauraram comissões de sindicância para investigar o uso de instalações militares para a prática de graves violações de direitos humanos durante a ditadura militar; a investigação foi solicitada pela Comissão no dia 18 de fevereiro (Foto: Gisele Federicce)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 – O ministro da Defesa, Celso Amorim, informou nesta terça-feira 1º ao coordenador da Comissão Nacional da Verdade (CN), Pedro Dallari, que as Forças Armas instauraram sindicâncias para investigar o uso de instalações militares para a tortura e repressão durante a ditadura militar. O requerimento havia sido feito pela comissão no dia 18 de fevereiro.

Para Dallari, a resposta "é um gesto muito importante das Forças Armadas, que pode representar um grande avanço para a apuração das graves violações de direitos humanos ocorridas durante o regime militar". No relatório da CNV, constam sete unidades militares onde eram praticadas violações de direitos humanos contra militantes que lutavam contra o regime.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

A resposta do ministro Celso Amorim é feita no dia em que são completados 50 anos do golpe militar no Brasil. O Exército, a Marinha e a Aeronáutica responderam ao requerimento individualmente informando as providências a serem tomadas. No relatório entre ao ministro, a Comissão pediu para que fossem abertas sindicâncias a fim de saber como as unidades, que ficam nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Pernambuco, foram utilizadas para tortura e morte de opositores.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO