Funcionário de Damares bancou atos contra a democracia

Polícia Federal diz que um funcionário da ministra Damares apoiou manifestações que pediam a intervenção contra os Poderes republicanos

(Foto: Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - Começam a vir a público informações sobre os atos antidemocráticos depois que o ministro do STF Alexandre de Moraes decidiu quebrar o sigilo das investigações.

A Polícia Federal identificou quem bancou os carros de som usados em manifestações em Brasília entre abril e maio do ano passado, com a presença de Jair Bolsonaro.  

Reportagem da Folha de S.Paulo aponta que a despesa foi custeada por Renan da Silva Sena, bolsonarista que à época era funcionário terceirizado do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, comandado por Damares Alves.

PUBLICIDADE

Os carros de som bancados por Sena foram usados na manifestação no dia 19 de abril em que Bolsonaro discursou na caçamba de uma camionete em frente ao Quartel General do Exército e em outra, na Esplanada dos Ministérios em 3 de maio seguinte.

O mesmo funcionário também foi identificado pela PF como responsável por confeccionar faixas com ataques ao Supremo e ao Congresso que costumam ser usadas em manifestações de apoiadores do chefe do Executivo.

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email