Fundo Amazônia, que Bolsonaro desprezou, comprou avião usado para combater incêndio em Rondônia

O avião Grand Caravan Ex, modelo Cessna 208, usado em Rondônia para levar brigadas de emergência aos focos de incêndio e mapear as queimadas custou R$ 12 milhões e foi comprado com recursos do Fundo Amazônia; aeronave foi entregue em dezembro do ano passado à 2° Base Aérea Integrada de Combate a Incêndios Florestais da Amazônia Legal em Porto Velho

(Foto: Corpo de Bombeiros de Rondônia)

247 - O avião usado em Rondônia para levar brigadas de emergência aos focos de incêndio e mapear as queimadas para a ação da força tarefa lançada no Estado em cooperação com o Exército foi comprada com recursos do Fundo Amazônia.  

Segundo informações da BBC Brasil, o Grand Caravan Ex, modelo Cessna 208, custou R$ 12 milhões e foi entregue em dezembro do ano passado à 2° Base Aérea Integrada de Combate a Incêndios Florestais da Amazônia Legal em Porto Velho.

Além dela, também foram adquiridos caminhões, caminhonetes, equipamentos de proteção individual e de combate a incêndios florestais, em um investimento total de R$ 15,4 milhões aprovado em 2012 para oito Estados brasileiros pelo fundo - que desembolsou R$ 1,1 bilhão em projetos na região desde 2008, quando foi criado.

Apesar da importância estratégica para ações de proteção à Amazônia, Jair Bolsonaro e o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, atacaram o fundo e extinguiram dois de seus comitês sem aviso prévio e após uma série de comentários críticos feitos pelo presidente, que afirmou que o Brasil não precisava dos recursos e que o dinheiro da Noruega deveria ser usado para reflorestar a Alemanha.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247