Fundo do Pré-sal: Senado aprova projeto que retira R$ 242 bilhões da saúde e educação

De acordo com o texto que segue para sanção presidencial, os recursos do Fundo Social do Pré-sal vão para expandir a rede de gasodutos do país e para despesas correntes de Estados e municípios

www.brasil247.com - Senado corta pela metade recursos do pré-sal para educação e saúde
Senado corta pela metade recursos do pré-sal para educação e saúde


247 - Criado para financiar as áreas sociais, o Fundo Social do Pré-Sal sofre alterações após aprovação de projeto no Senado que pode retirar R$ 242 bilhões nos próximos 20 anos da saúde e educação. De acordo com o texto, os recursos vão para expandir a rede de gasodutos do país e para despesas correntes de Estados e municípios em meio à uma crise do teto de gastos.

De acordo com reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, entre 2020 e 2040, período previsto do projeto, o Fundo Social deve arrecadar R$ 500 bilhões com a comercialização do pré-sal a que a União tem direito. Pelo projeto de lei aprovado, R$ 97 bilhões passam a ser direcionados para o Brasduto e R$ 145 bilhões para os fundos de participação de Estados (FPE) e municípios (FPM), que podem ser usados livremente pelos governadores e prefeitos para bancar qualquer tipo de despesa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Câmara dos Deputados havia aprovado medida segundo a qual Estados e municípios deveriam usar esse dinheiro que abasteceria FPE e FPM em saúde e educação. No entanto, o Senado retirou essa obrigação na úiltima quinta-feira (13) sob o argumento de que a vinculação engessaria os orçamentos dos governos regionais. O texto segue para sanção presidencial.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email