Fux: senadores agem como se apoiassem um amigo no afastamento de Aécio

Ministro do STF Luiz Fux disse que a defesa do senador Aécio Neves (PSDB-MG), afastado do parlamento por meio de uma decisão da Corte, é feita por "uma voz ou outra se levanta como se fosse um apoio ao amigo que cometeu, em princípio, uma infração"; para Fux, os senadores tratam o afastamento de Aécio com um "clima artificial de solidariedade e comiseração"

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), realiza uma audiência de mediação para debater a transposição do Rio Paraíba do Sul.(José Cruz/Agência Brasil)
O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), realiza uma audiência de mediação para debater a transposição do Rio Paraíba do Sul.(José Cruz/Agência Brasil) (Foto: Paulo Emílio)

247 - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux disse que a defesa do senador Aécio Neves (PSDB-MG) – que foi afastado do parlamento por meio de uma decisão da Corte – é feita por "uma voz ou outra se levanta como se fosse um apoio ao amigo que cometeu, em princípio, uma infração". Nesta quinta-feira (28), uma decisão da 1ª Turma do STF suspendeu o mandato de Aécio e determinou o seu recolhimento noturno. Essa foi a segunda vez em que ele foi afastado das funções parlamentares.

Para Fux, os senadores tratam o afastamento de Aécio com um "clima artificial de solidariedade e comiseração". "Através da visualização de fatos, do áudio exposto publicamente, nesse momento embrionário [da investigação], a dúvida é em prol da sociedade, e aqui é uma dúvida razoável. Foi identificada a voz do senador, foi filmado o intermediário indicado para receber o dinheiro e, na verdade, essa é uma conduta que se revelou incompatível", disse o ministro em entrevista à Rádio CBN.

Aécio foi denunciado pela procuradoria Geral da República pelos crimes de corrupção passiva e obstrução de Justiça, após a divulgação de áudios onde ele aparecia pedindo R$ 2 milhões ao empresário Joesley Batista, do grupo JBS, para pagar advogados no âmbito da Lava Jato.

Nas gravações, Aécio também dizia ser necessário a realização de mudanças estruturais na Polícia Federal. Na conversa, ele ainda fala sobre a necessidade de fazer mudanças estruturais na Polícia Federal.

Nesta quinta-feira (28), os senadores irão avaliar a decisão do STF e a tendência é que rejeitem o afastamento do tucano do exercício de suas funções parlamentares.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247