Gabinete do ódio de Carlos Bolsonaro quer comprar software espião israelense

Negociações foram feitas durante viagem de Jair Bolsonaro em Dubai em novembro de 2021. Carlos Bolsonaro lidera as conversas

www.brasil247.com - Bolsonaro se encontra com o Emir de Dubai
Bolsonaro se encontra com o Emir de Dubai (Foto: Alan Santos/PR)


247 - Em 14 de novembro de 2021, na ocasião da viagem de Jair Bolsonaro (PL) a Dubai, um integrante do "gabinete do ódio" visitou o stand de Israel na Dubai AirShow, uma feira espacial com as maiores empresas de aviação mundial.

Segundo Jamil Chade, do UOL, o evento funcionou como uma reunião da extrema-direita, com a participação do Brasil de Jair Bolsonaro (PL) e da Polônia.

Enquanto Bolsonaro participava da inauguração do "pavilhão Brasil" na feira, o integrante do gabinete do ódio conversava com um representante da empresa DarkMatter (matéria escura em português). O especialista em inteligência e contrainteligência, cujo nome não foi informado, responde extraoficialmente ao vereador carioca Carlos Bolsonaro (Republicanos).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A DarkMatter é composta, em sua maioria, por programadores israelenses egressos da Unidade 8200, força de hackers de elite vinculada ao exército de Israel. A companhia é a desenvolvedora de um sistema capaz de invadir computadores e celulares de alvos, inclusive quando os aparelhos estão desligados. A ferramenta seria utilizada neste ano, de eleição, para observar e atacar opositores políticos

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O gabinete do ódio também teria discutido com outra empresa a aquisição de programas espiões, a Polus Tech, com sede na Suíça.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As negociações, no entanto, ainda não foram finalizadas nem com a empresa israelense e nem com a Polus Tech. 

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email