General detona Bolsonaro por preconceito contra nordestinos

A agressão de Jair Bolsonaro a todos os nordestinos, chamados por ele de “paraíbas”, também incomodou os generais; para o general Luiz Rocha Paiva, as declarações preconceituosas de Bolsonaro foram “antipatrióticas” e “incoerentes”, além de “menosprezarem” a população da segunda região mais populosa do país

General Luiz Rocha Paiva e Jair Bolsonaro
General Luiz Rocha Paiva e Jair Bolsonaro (Foto: Senado | Reuters)

247 - O general da reserva e integrante da Comissão de Anistia do Governo Federal, Luiz Rocha Paiva, rechaçou as declarações preconceituosas do presidente Jair Bolsonaro contra os nordestinos. Para Paiva, os ataques desferidos por Bolsonaro foram “antipatrióticos”, “incoerentes”, além de “menosprezarem” a população da segunda região mais populosa do país. 

“Tem que ter calma, mas mostrar pra ele o quanto perdeu com essa grosseria com que menosprezou uma região do Brasil e seus habitantes. Um comentário antipatriótico e incoerente para quem diz ‘Brasil acima de tudo’”, disse o general à Coluna do Estadão

Nesta sexta-feira (19), pouco antes de um café da manhã com jornalistas estrangeiros, um microfone captou um áudio do momento em que Bolsonaro chamava os governadores do Nordeste de “paraíbas” – termo utilizado de forma depreciativa para se referir aos nordestinos – e orientava o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, a “não dar nada” governador do Maranhão, Flávio Dino. 

Ainda de acordo com o general, a sua declaração visa defender “seus irmão nordestinos” e não os governadores da Região, que fazem oposição ao governo Bolsonaro. “O Nordeste é o berço de Brasil. Sabia disto presidente?”, disse. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247