General Villas Bôas sai em defesa de general alvo de ação do STF

O general Eduardo Villas Bôas, ex-comandante do Exército, afirmou estar "preocupado" com a operação de busca na casa de outro general, Paulo Chagas, no inquérito sobre fake news instalado pelo Supremo; ele disse que pretende "acompanhar os desdobramentos disso"; em 3 de abril do ano passado, na condição de comandante do Exército, Villas Bôas pressionou publicamente o STF para que não soltasse o ex-presidente Lula, no julgamento que aconteceu no dia seguinte - o habeas corpus foi negado

General Villas Bôas sai em defesa de general alvo de ação do STF
General Villas Bôas sai em defesa de general alvo de ação do STF

247 - O general Eduardo Villas Bôas, que hoje é da cúpula do governo Bolsonaro como assessor especial do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência, afirmou nesta terça-feira, 16, estar "preocupado" com a operação de busca na casa de outro general, Paulo Chagas, no inquérito sobre fake news instalado pelo Supremo.

"Conheço muito o general Paulo Chagas. Amigo pessoal meu e confesso que estou preocupado. Vamos acompanhar os desdobramentos disso", declarou Villas Bôas após sessão de homenagem ao Dia do Exército na Câmara. Por diversas vezes e publicamente, o general Paulo Chagas defendeu nos últimos meses a criação de um "Tribunal de Exceção" para julgar ministros do STF.

Em 3 de abril passado, o teor de seu twitter não deixou margem a dúvidas: "Asseguro à Nação que o Exército Brasileiro julga compartilhar o anseio de todos os cidadãos de bem de repúdio à impunidade e de respeito à Constituição, à paz social e à Democracia, bem como se mantém atento às suas missões institucionais. Nessa situação que vive o Brasil, resta perguntar às instituições e ao povo quem realmente está pensando no bem do País e das gerações futuras e quem está preocupado apenas com interesses pessoais?"

Na ocasião, diante das críticas que sofreu Villas Bôas, vários generais da ativa e da reserva saíram em sua defesa. Um deles foi exatamente Paulo Chagas. Em novembro passado, numa entrevista, Villas Bôas confessou que confessou que houve uma ação coordenada da cúpula das Forças Armadas para pressionar o Supremo Tribunal Federal a manter preso Lula, uma ação flagrantemente ilegal. Villas Bôas fez tal confissão em entrevista ao jornalista Igor Gielow, da Folha de S.Paulo.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247