Gilmar: Janot fica marcado como o 'procurador da delação Joesley'

Ministro do STF, Gilmar Mendes, ironizou a decisão do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, de rever os termos da delação premiada da JBS; "Acho que ele [Janot] conseguiu coroar dignamente o encerramento de sua gestão com esse episódio Joesley [Joesley Batista, um dos delatores e donos da JBS]. E essa vai ser a marca que nós vamos guardar dele. O procurador da delação Joesley, do contrato com criminosos e desta fita", destacou Gilmar;"Imagino que o procurador-geral pensou em fazer um grand finale, oferecendo várias denúncias, inclusive a última contra o presidente da República", disparou

Ministro do STF, Gilmar Mendes, ironizou a decisão do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, de rever os termos da delação premiada da JBS; "Acho que ele [Janot] conseguiu coroar dignamente o encerramento de sua gestão com esse episódio Joesley [Joesley Batista, um dos delatores e donos da JBS]. E essa vai ser a marca que nós vamos guardar dele. O procurador da delação Joesley, do contrato com criminosos e desta fita", destacou Gilmar;"Imagino que o procurador-geral pensou em fazer um grand finale, oferecendo várias denúncias, inclusive a última contra o presidente da República", disparou
Ministro do STF, Gilmar Mendes, ironizou a decisão do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, de rever os termos da delação premiada da JBS; "Acho que ele [Janot] conseguiu coroar dignamente o encerramento de sua gestão com esse episódio Joesley [Joesley Batista, um dos delatores e donos da JBS]. E essa vai ser a marca que nós vamos guardar dele. O procurador da delação Joesley, do contrato com criminosos e desta fita", destacou Gilmar;"Imagino que o procurador-geral pensou em fazer um grand finale, oferecendo várias denúncias, inclusive a última contra o presidente da República", disparou (Foto: Paulo Emílio)

247 - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, ironizou a decisão do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, de rever os termos da delação premiada da JBS. "Acho que ele [Janot] conseguiu coroar dignamente o encerramento de sua gestão com esse episódio Joesley [Joesley Batista, um dos delatores e donos da JBS]. E essa vai ser a marca que nós vamos guardar dele. O procurador da delação Joesley, do contrato com criminosos e desta fita", destacou Gilmar.

Segundo o ministro, a PGR "atuou muito mal" em relação a JBS e a situação deixa um saldo "positivo" porque "mostra exatamente que não se pode brincar com instituições". "Imagino que o procurador-geral pensou em fazer um grand finale, oferecendo várias denúncias, inclusive a última contra o presidente da República", disparou Gilmar.

O clima de tensão entre os dois ganhou novos contornos após Janot pedir a suspeição de Gilmar em processos contra empresários do setor de transporte público do Rio de Janeiro. Janot alega a existência de vínculos pessoais e profissionais entre o ministro e empresários. Gilmar, por sua vez, qualificou Janot como procurador-geral mais desqualificado que já passou pelo Ministério Público Federal (MPF).

O ministro também condenou a divulgação de áudios de executivos da JBS que insinuam o envolvimento de ministros do STF em irregularidades. "No final, ele inclusive tentou envolver o STF, dizendo que tinha envolvimento de ministros, o que mostra, realmente, a sua pouca qualidade institucional", destacou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247