“Gilmar não oculta partidarismo”, diz Bandeira de Mello

Um dos juristas que assinaram o habeas corpus impetrado no STF para suspender os atos do ministro Gilmar Mendes contra a posse do ex-presidente Lula na Casa Civil, Celso Bandeira de Mello é mais uma voz respeitada a pedir a suspeição do magistrado do STF; "Estava sendo invadida uma competência óbvia do ministro Teori. Ele é um homem extremamente competente, responsável e equilibrado. As pessoas podem confiar nele. A mesma coisa não diria do Gilmar Mendes", criticou

Um dos juristas que assinaram o habeas corpus impetrado no STF para suspender os atos do ministro Gilmar Mendes contra a posse do ex-presidente Lula na Casa Civil, Celso Bandeira de Mello é mais uma voz respeitada a pedir a suspeição do magistrado do STF; "Estava sendo invadida uma competência óbvia do ministro Teori. Ele é um homem extremamente competente, responsável e equilibrado. As pessoas podem confiar nele. A mesma coisa não diria do Gilmar Mendes", criticou
Um dos juristas que assinaram o habeas corpus impetrado no STF para suspender os atos do ministro Gilmar Mendes contra a posse do ex-presidente Lula na Casa Civil, Celso Bandeira de Mello é mais uma voz respeitada a pedir a suspeição do magistrado do STF; "Estava sendo invadida uma competência óbvia do ministro Teori. Ele é um homem extremamente competente, responsável e equilibrado. As pessoas podem confiar nele. A mesma coisa não diria do Gilmar Mendes", criticou (Foto: Aquiles Lins)

André Borba, do Jornal do Brasil - O jurista Celso Antonio Bandeira de Mello fez críticas à decisão do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), de suspender a nomeação do ex-presidente Lula para ministro-chefe da Casa Civil e determinar que a investigação deve ser conduzida pelo juiz Sérgio Moro. "Gilmar Mendes não oculta partidarismos", afirmou Bandeira de Mello.

O jurista foi um dos que assinou o habeas corpus impetrado no STF, neste domingo (20), para suspender estes atos de Gilmar Mendes. A defesa alega que o ministro Teori Zavascki é o relator provento, uma vez que ele é o responsável pelos julgamentos da Operação Lava Jato no tribunal (leia mais).

"Estava sendo invadida uma competência óbvia do ministro Teori. Ele é um homem extremamente competente, responsável e equilibrado. As pessoas podem confiar nele. A mesma coisa não diria do Gilmar Mendes", criticou Bandeira de Mello.

A defesa de Lula, encabeçada pelos advogados Cristiano Zanin Martins, Valeska Teixeira Zanin Martins e Roberto Teixeira, também argumentou que Gilmar Mendes já havia se manifestado sobre o assunto, indicando prejulgamento da causa. O juristas também afirmam que o ex-presidente já foi vítima de arbitrariedades praticadas pela 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba.

Na última sexta-feira (18), o ministro Gilmar Mendes defendeu que o ex-presidente Lula foi nomeado ministro-chefe para garantir o foro privilegiado.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247