Glenn sobre relação de Bolsonaro e Moro: "muito próximo da Síndrome de Estocolmo”

Glenn Greenwald, editor do The Intercept, diz que a relação do ministro da Justiça Sergio Moro com Jair Bolsonaro "está muito próximo da “Síndrome de Estocolmo”, quando uma vítima de sequestro se apaixona por seu sequestrador". A afirmação foi para comentar uma postagem de Moro sobre a cerimônia de 7 de setembro

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jornalista Glenn Greenwald afirmou que a relação de Jair Bolsonaro com Sergio Moro se compara com a de quem tem a “Síndrome de Estocolmo".

Em sua página nas redes sociais, o editor do The Intercept, responsável pela série de reportagens da Vaza Jato que revelou o conluio entre o então juiz Moro e os procuradores de Curitiba, No post, destaca que a síndrome é um distúrbio psicológico que pode acometer vítimas de sequestro, aprisionamentos ou pessoas submetidas a um tempo prolongado de intimidação.

“Isso agora está muito próximo da “Síndrome de Estocolmo”: quando uma vítima de sequestro se apaixona por seu sequestrador, e quanto mais dignidade e auto-estima elas perdem, mais agradecidas e leais se tornam. Muito desconfortável de assistir”, escreveu o jornalista, compartilhando uma postagem do ministro da Justiça em que aparece abraçado a Bolsonaro no palanque de comemorações do Dia da Independência, neste sábado (7), em Brasília.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247