Governador do Pará destitui delegado após ação polêmica que prendeu brigadistas

O governador do Pará, Hélder Barbalho (MDB), anunciou que destituiu o atual delegado que preside o inquérito da prisão preventiva de quatro brigadistas de Alter do Chão, José Humberto de Melo. O novo ocupante do cargo é Waldir Freire Cardoso. Aumenta a crise nas investigações que acusam ONGs de provocarem incêndios na região

www.brasil247.com -


247 - O governador do Pará, Hélder Barbalho (MDB), anunciou nesta quinta-feira (28) que destituiu o atual delegado que preside o inquérito da prisão preventiva dos quatro brigadistas de Alter do Chão, José Humberto de Melo. O novo ocupante do cargo é Waldir Freire Cardoso. 

Quatro brigadistas são acusados de terem provocado incêndios na região, uma ação da polícia que tem consonância com o discurso de Jair Bolsonaro, no sentido de responsabilizar ONGs pelas queimadas na Amazônia em meio à falta de respostas do governo para um das maiores crises ambientais do País, o que gerou repúdio até do exterior. 

Segundo Barbalho, a escolha por Waldir Freire se dá por sua atuação como diretor da Delegacia Especializada em Meio Ambiente e, portanto, por seu conhecimento técnico da área. "O caso requer atenção e toda a transparência necessária. Ninguém está acima da lei, mas, ao mesmo tempo, ninguém pode ser vítima de pré-julgamento ou ter seu direito de defesa cerceado", disse o governador. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em nota, o governo do Pará afirmou que não está interferindo nas investigações da Polícia Civil do Estado, que é autônoma, "e não tem o poder de realizar prisões sem autorização judicial".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Por fim, caso a conclusão das investigações apure crime, trata-se de fato isolado. O Governo do Pará reitera que as ONGs são fundamentais para a preservação das florestas no Estado, e que o Executivo continua parceiro de todas as instituições e entidades que respeitam as leis brasileiras", diz a nota.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email