Governadores da Amazônia Legal defendem Inpe

Os governadores de sete dos nove estados que compõem a a subregião denominada Amazônia Legal demonstraram grave preocupação com o avanço acelerado do desmatamento na região durante encontro realizado em Palmas, no Tocantins. Eles defenderam que os dados de desmate produzidos pelo Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) sejam considerados.

(Foto: REUTERS/Nacho Doce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 -  Os governadores de sete dos nove estados que compõem a a subregião denominada Amazônia Legal demonstraram grave preocupação com o avanço acelerado do desmatamento na região durante encontro realizado em Palmas, no Tocantins. Eles defenderam os dados de desmate produzidos pelo Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), criticados por Jair Bolsonaro.

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca que "o governador do Maranhão, Flávio Dino, e do Pará, Hélder Barbalho, foram os responsáveis, no encontro, pela divulgação de dados relativos ao desmatamento. O posicionamento dos governadores ocorreu horas antes de o governo federal decidir exonerar o diretor do órgão, Ricardo Galvão, após sequência de ataques aos dados produzidos pelo Inpe e ao próprio Galvão."

A matéria ainda acrescenta que "segundo o diretor do Inpe, sua exoneração foi motivada pela sua resposta aos ataques do presidente Jair Bolsonaro (PSL), o que teria criado uma situação de constrangimento insustentável (...) Durante a reunião em Palmas, Dino afirmou que o governo federal precisa ter melhor embasamento para questionar os dados que foram divulgados. 'Nós não podemos pegar um dado científico e questionar apenas ideologicamente', afirmou."

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247