Governadores querem emenda à Constituição para adiar pagamentos e dívidas

Chefes dos executivos estaduais articulam com os presidentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre, uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) para obrigar Bolsonaro a atender os seus pleitos

Reunião entre governadores
Reunião entre governadores (Foto: Sergio Andrade/Flickr do Governo de SP)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em reação à demora do governo Bolsonaro no atendimento dos seus pleitos, governadores do Sul e Sudeste articulam uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC), já batizada de emergencial. 

Os chefes dos executivos estaduais vão apresentar a proposta diretamente aos  presidentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Uma das propostas em estudo é adiar a data limite para o pagamento de precatórios atrasados, dívidas decorrentes de perdas na Justiça, de 2024 para 2040, além da suspensão do teto de despesas com pessoal (de 60%), informa a coluna Painel da Folha de S.Paulo. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email