Governo Bolsonaro desmonta Programa Cisternas, que trouxe água ao semiárido nos governos do PT

O governo Bolsonaro não pagou nada do que devia para essa finalidade, culpando a pandemia da Covid-19

www.brasil247.com -
(Foto: ABr)


247 - O ano atual caminha para fechar como o pior desde 2003 em termos de implantação de cisternas para a população que convive com secas. O Programa Cisternas foi lançado pelo ex-presidente Lula, em 2003, durante seu primeiro governo, e foi premiado pela ONU. 

A meta de construir 1 milhão de cisternas foi alcançada em 2014. O projeto chegou a instalar mais de 100 mil reservatórios em um único ano, mas deve entregar apenas 3 mil reservatórios em 2021. 

O governo Bolsonaro não pagou nada do que devia para essa finalidade, culpando a pandemia da Covid-19. Hoje, o déficit de cisternas no semiárido é de 350 mil unidades, segundo a Articulação Semiárido Brasileiro (ASA). 

Desde o golpe parlamentar de 2014 contra Dilma Rousseff, as verbas destinadas ao Programa Cisternas vêm diminuindo progressivamente. (Com informações da Folha de S.Paulo). 

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email