Governo Bolsonaro mentiu sobre os documentos da importação da Covaxin

Importadora da Covaxin desmente governo Bolsonaro e diz que não houve adulteração de recibos

www.brasil247.com - Luis Miranda e Jair Bolsonaro / Covaxin
Luis Miranda e Jair Bolsonaro / Covaxin (Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados | Reuters)


247 - A Precisa Medicamentos, empresa responsável pela importação da vacina indiana Covaxin, desmentiu a versão do ministro da Secretaria-Geral da República Onyx Lorenzoni sobre os documentos da importação da vacina indiana Covaxin. Cai por terra a versão do governo, que está envolvido em novo escândalo de corrupção.

Onix, segundo a empresa, mentiu ao acusar o servidor Luis Ricardo Miranda e seu irmão, o deputado Luis Miranda (DEM-DF), de terem divulgado um documento fraudado quando tornaram pública denúncia de irregularidades no processo de contratação do imunizante indiano com intermediação da empresa brasileira Precisa. Com base na acusação falsa, o governo de Jair Bolsonaro está coagindo o deputado Luís Miranda e seu irmão, que denunciaram corrupção na compra da Covaxin. 

Onyx Lorenzoni mandou o Ministério Público e a Polícia Federal investigarem o deputado Luís Miranda e seu irmão. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A própria Precisa confirma a versão do servidor Luis Ricardo Miranda, de que enviou três versões de documento chamado invoice no processo de negociação para assinatura de contrato com o Ministério da Saúde. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Onyx Lorenzoni disse que o documento divulgado pelos irmãos Miranda era forjado alegando que o governo só tinha recebido "dois invoices originais". Elcio Franco, ex-secretário Executivo do Ministério da Saúde, argumentou o mesmo, informa O Globo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A denúncia do deputado Luis Miranda e de seu irmão alcançaram grande repercussão e elevaram a temperatura da situação política do país. O deputado Luís Miranda e seu irmão, o servidor Luis Ricardo Miranda vão depor na CPI da Covid na sexta-feira (25). O relator da CPI, senador Renan Calheiros, disse que são criminosas as declarações do secretário-geral da Presidência, Onyx Lorenzoni, contra o deputado Luis Miranda. E subiu o tom: "Se ele continuar a coagir a testemunha, nós vamos requisitar a prisão dele".

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais: 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email