Governo Bolsonaro questiona Facebook, que reafirma banimento de contas do clã

Bolsonaristas interpelaram o Facebook, questionando as razões que levaram a rede social a banir as contas dos integrantes do gabinete do ódio. A empresa reafirmou a remoção das contas e negou que se trate de uma perseguição

Eduardo, Jair e Flávio Bolsonaro
Eduardo, Jair e Flávio Bolsonaro (Foto: Reuters | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A remoção pelo Facebook das contas ligadas a pessoas próximas e filhos de Jair Bolsonaro que propagavam ódio e ataques políticos provocou reação de auxiliares do chefe do Executivo, que entraram em contato com executivos da empresa.

Os bolsonaristas perguntaram o que tinha motivado o ato e se havia ligação com o inquérito das fake news, que está no STF. O Facebook respondeu que o banimento de suas contas faz parte de uma ação global da rede social e não era uma ação persecutória. 

Parte das contas excluídas promovia propagação de ódio e ataques políticos, segundo o Facebook. Nenhuma investigação no Brasil tinha conseguido até agora ligar auxiliares de Bolsonaro com as publicações, destaca o Painel da Folha de S.Paulo.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247