Governo Bolsonaro tentou impedir julgamento de Lula em comitê da ONU

O comitê do principal organismo multilateral do mundo ignorou os argumentos do governo e concluiu que Lula foi julgado de forma parcial por Sergio Moro

www.brasil247.com - Bolsonaro, Moro, ONU e Lula
Bolsonaro, Moro, ONU e Lula (Foto: Anderson Riedel/PR | Reuters | Ricardo Stuckert)


247 - O governo de Jair Bolsonaro (PL) tentou impedir o julgamento de Lula pelo Comitê de Direitos Humanos da ONU. Em novembro, a representação do Brasil na organização argumentou que os recursos que o ex-presidente poderia apresentar à Justiça brasileira ainda não tinham sido todos esgotados, informa a jornalista Mônica Bergamo em sua coluna na Folha de S.Paulo.

O governo argumentava também que Lula já estava solto e uma parte das sentenças contra ele tinham sido anuladas.

Mas o comitê da ONU, principal organismo multilateral do mundo, ignorou os argumentos do governo Bolsonaro e concluiu que Lula foi julgado de forma parcial pelo ex-juiz suspeito Sergio Moro, tendo seus direitos políticos também violados ao ser impedido de disputar as eleições presidenciais de 2018.

A vitória de Lula na ONU tem forte simbolismo e mostra que ele foi vítima de perseguição política.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247