Governo discute compra da Sputnik V para ter “a vacina de Bolsonaro”

Governo federal está acelerando as tratativas destravar e adquirir a Sputnik V, desenvolvida pela Rússia. Aliados quererem tornar o imunizante a "vacina de Bolsonaro" em contraposição à CoronaVac, que vem sendo chamada de "vacina do Doria"

(Foto: Vladimir Gerdo/TASS/ Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governo federal está acelerando as tratativas para adquirir a Sputnik V, vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Rússia. O imunizante é considerado por pessoas próximas a Jair Bolsonaro e ao ministro da Saúde, Eduardo Pazeuello, como um dos mais promissores, apesar de ainda não ter sido aprovado e registrado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Avisa). Segundo o jornal o Estado de S. Paulo, a Sputnik V poderá se tornar “a vacina de Bolsonaro”, em contraposição à chinesa CoronaVac, que já teve sua eficácia colocada em dúvida pelo ex-capitão, além de ter sido chamada de “vacina do Doria (governador de São Paulo, João Doria)".  

Ainda conforme a reportagem, Bolsonaro se reuniu na quarta-feira (27) com o presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, para discutir a aprovação da vacina russa. Os dados enviados à agência até o momento, porém, são considerados insuficientes para que o imunizante seja aprovado, apesar do Instituto Gamaleya divulgar que sua taxa de eficácia é de 91,4%.

O Ministério da Saúde também teria informado à farmacêutica União Química, que deverá produzir a por produzir a vacina no país, que está “disposto a formalizar as tratativas comerciais para eventual aquisição dos lotes do imunizante”.

A União Química planeja importar dez milhões de doses já prontas do imunizante até marçoa, lém de produzir outras 150 milhões de doses até o final do ano. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email