‘Governo está tranquilíssimo com a Lava Jato’

Vice-presidente da República, Michel Temer, ressaltou que o governo federal está "incentivando" as investigações; "Você sabe que a competência da Polícia Federal é de um lado, a do Ministério Público de outro lado, a do Congresso Nacional de outro lado, fazendo CPI. De modo que o governo está tranquilíssimo"; sobre o lobista conhecido como Fernando Baiano, afirmou: "Ele não tem relação nenhuma com o PMDB"

Brasília- DF- Brasil- O vice-presidente Michel Temer durante reunião com deputados federais eleitos (José Cruz/Agência Brasil)
Brasília- DF- Brasil- O vice-presidente Michel Temer durante reunião com deputados federais eleitos (José Cruz/Agência Brasil) (Foto: Gisele Federicce)

247 – O vice-presidente da República, Michel Temer, afirmou nesta segunda-feira 17 que o governo federal não está apenas tranquilo em relação às investigações da Operação Lava Jato, da Polícia Federal, como também tem incentivado as apurações sobre esquema de corrupção em contratos da Petrobras.

"Tranqulíssimo. O governo não apenas está tranquilo como está também incentivando [as investigações]. Você sabe que a competência da Polícia Federal é de um lado, a do Ministério Público de outro lado, a do Congresso Nacional de outro lado, fazendo CPI. De modo que o governo está tranquilíssimo", disse Temer.

Desde a última sexta-feira, 23 pessoas foram presas na operação da PF, entre eles o ex-diretor da estatal Renato Duque. Os agentes estão à procura do lobista Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano, que é apontado como 'operador' do PMDB na Petrobras. Ele teve prisão decretada e é considerado foragido pela polícia.

Sobre ele, Temer afirmou: "Ele não tem relação nenhuma com o PMDB. Ele pode ter, eventualmente, relação com um ou outro membro do PMDB. Intsitucionalmente, jamais houve qualquer operador do partido".

Abaixo, reportagem da Agência Brasil:

Inidoneidade de empresas envolvidas na Lava Jato "estará sob análise", diz Temer

Paulo Victor Chagas – O presidente da República em exercício, Michel Temer, disse que o governo está "tranquilíssimo" com as investigações da Polícia Federal (PF) – Operação Lava Jato - de irregularidades envolvendo a Petrobras e o superfaturamento de contratos com empreiteiras brasileiras para o pagamento de propina a políticos.

"Não [estou] apenas tranquilo como incentivando as investigações", disse, citando os trabalhos que vêm sendo feito pela PF, pelo Ministério Público da União e pelo Congresso, por meio das comissões parlamentares de inquérito.

Segundo ele, a possível declaração de inidoneidade dessas empresas, que acarretaria em proibição de novos contratos, "estará sob análise". Temer frisou, no entanto, que é necessário distinguir os atos das pessoas envolvidas em corrupção das execuções dos empreendimentos. O presidente em exercício acrescentou que pode haver uma repactuação dos atuais contratos para que "eventuais exageros" sejam eliminados.

"Acho, e tenho feito distinção entre diretores, presidentes de estatais, de empreiteiras, enfim, órgãos da iniciativa privada, e a atuação da obra propriamente dita", destacou Michel Temer depois de participar do lançamento do Pacto pela Boa Governança, promovido pelo Tribunal de Contas da União.

O presidente considerou que a opinião de que "[a] eventual inidoneidade [das empresas citadas na Lava Jato] se dê em relação ao futuro e não em relação ao contrato atualmente existente". Temer disse, ainda, que não há, entre os envolvidos, "nenhuma relação com o PMDB".

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247