Governo publica medida provisória que transfere Coaf ao Banco Central

O governo do presidente Jair Bolsonaro publicou nesta terça-feira medida provisória que transforma o Coaf, respondpavel por identificar crimes ocmo lavagem de dinheiro, em unidade de inteligência financeira do Banco Central. Transferência do Coaf do Ministério da Economia para o BC foi anunciada há cerca de 10 dias por Bolsonaro, após ele vetar a continuidade de Roberto Leonel, indicado pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro, no comando do órgão

Sede do Banco Central
Sede do Banco Central (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Reuters - O governo do presidente Jair Bolsonaro publicou nesta terça-feira medida provisória que transforma o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) em unidade de inteligência financeira do Banco Central.

De acordo com a medida publicada no Diário Oficial da União, caberá ao presidente do BC escolher e designar os conselheiros e escolher e nomear o presidente da unidade de inteligência financeira.

“A unidade de inteligência financeira é responsável por produzir e gerir informações de inteligência financeira para a prevenção e o combate à lavagem de dinheiro, ao financiamento do terrorismo e ao financiamento da proliferação de armas de destruição em massa e promover a interlocução institucional com órgãos e entidades nacionais, estrangeiros e internacionais que tenham conexão com a matéria”, explica o texto.

A diretoria colegiada do BC irá, segundo a MP, regular o processo administrativo sancionador no âmbito da unidade de inteligência financeira e também vai dispor sobre o rito, os prazos e os critérios para gradação das penalidades previstas.

A ideia de transferir o Coaf do Ministério da Economia para o BC foi anunciada há cerca de 10 dias por Bolsonaro e serviu para solucionar o problema criado pela decisão do presidente de vetar a continuidade de Roberto Leonel, indicado pelo ministro da Justiça, Sergio Moro, no comando do órgão.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247