Governo reage, mas Facebook mantém remoção de contas de bolsonaristas por propagarem mentiras e ódio

Facebook reafirma que contas de bolsonaristas foram removidas porque promoviam o ódio e ataques políticos a adversários. A decisão da empresa de remover as contas dos bolsonaristas repercute nas discussões do Congresso sobre o projeto de lei das fake news.

Eduardo, Jair e Flávio Bolsonaro
Eduardo, Jair e Flávio Bolsonaro (Foto: Reuters | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Bolsonaristas, entre os quais os filhos do presidente, entraram em contato com executivos do Facebook para expressar seu desagrado com a exclusão de contas ligadas a integrantes do gabinete de Jair Bolsonaro. 

Interpelaram a empresa sobre as causas da decisão e perguntaram se isto tinha relação com o  inquérito das fake news, que está no STF. O Facebook respondeu que as decisões tomadas sobre o Brasil eram parte de uma ação global e não configurava perseguição ao governo Bolsonaro e seus seguidores. 

Mas reafirmou que uma parte das contas excluídas promovia propagação de ódio e ataques políticos, informa o Painel da Folha de S.Paulo. Na posição do Facebook ficou explícito que há ligação entre auxiliares de Bolsonaro e as publicações que propagam ódio e ataques a adversários políticos. 

A decisão do Facebook de remover as contas dos bolsonaristas repercute nas discussões do Congresso sobre o projeto de lei das fake news. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247