Governos estaduais cobram da Anvisa mais rapidez na aprovação de vacinas produzidas no Brasil

Os gestores estaduais levarão à Anvisa cobrando mais velocidade na autorização do uso emergencial das vacinas produzidas no Brasil pelo Instituto Butantan e pela Fiocruz do que foi com as importadas - Oxford/AstraZeneca e da chinesa Sinovac (CoronaVac)

Anvisa já aprovou o uso emergencial de duas vacinas importadas
Anvisa já aprovou o uso emergencial de duas vacinas importadas (Foto: Reuters | ANVISA)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Os gestores estaduais levarão à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) cobrando mais velocidade na autorização do uso emergencial das vacinas produzidas no Brasil pelo Instituto Butantan e pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) do que foi com as importadas. A informação foi publicada nesta segunda-feira (18) pela coluna Painel

A Anvisa liberou, nesse domingo (17), o uso emergencial de duas vacinas contra o coronavírus - da Oxford/AstraZeneca e da chinesa Sinovac (CoronaVac). A estimativa é que 8 milhões de doses sejam trazidas ao Brasil.

O Brasil ocupa o terceiro lugar no ranking global de casos da Covid-19 (8,4 milhões), atrás de Índia (10,5 milhões) e Estados Unidos (24,4 milhões). O governo brasileiro contabiliza a segunda maior quantidade de mortes (209 mil). Os EUA têm o maior número de óbitos (407 mil) causadas pela pandemia.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email