Gráficas não comprovam serviços para laranjas do PSL ligadas a ministro do Turismo

A Polícia Federal não encontrou em gráficas de Minas Gerais vestígio algum de que tenham de fato trabalhado para candidatas laranjas do PSL ligadas ao ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio; a corporação informou que as quatro candidatas mentiram em suas prestações de contas

Gráficas não comprovam serviços para laranjas do PSL ligadas a ministro do Turismo
Gráficas não comprovam serviços para laranjas do PSL ligadas a ministro do Turismo (Foto: Valter Campanato - ABR)

247 - A Polícia Federal não encontrou em gráficas de Minas Gerais vestígio algum de que tenham de fato trabalhado para candidatas laranjas do PSL ligadas ao ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio. A operação foi feita na última segunda-feira (29). Quatro mulheres investigadas sob a suspeita de terem simulado concorrer a cargos de deputada estadual e federal. Elas também teriam ter produzido material e outros serviços de campanha nas empresas, que emitiram notas fiscais.

A corporação informou que as quatro candidatas mentiram em suas prestações de conta, atesta reportagem do jornal Folha de S.Paulo.

Com os resultados das buscas, aumentam as suspeitas da polícia de que ou as gráficas não produziram alguma coisa declarada ao TSE pelas candidatas ou fizeram o material para outras pessoas.

Agora, a PF realiza a perícia em computadores, mas quase todas as empresas já sinalizaram que não haveria nada guardado. Após a operação, ao menos dois representantes das firmas foram ouvidos.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247