Greve geral: paralisação já atinge todos os Estados

Trabalhadores em todo o País cruzaram os braços nesta sexta-feira (14) e todos os 26 Estados da Federação, mais o Distrito Federal, já estão sendo atingidos pela paralisação dos serviços básicos; o MST, em conjunto com o MTST, bloqueiam diversas rodovias e principais vias no País; a mobilização faz parte da greve geral convocada pelas centrais sindicais para dizer não à reforma da Previdência

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Trabalhadores em todo o País cruzaram os braços nesta sexta-feira (14) e todos os 26 Estados da Federação, mais o Distrito Federal, já estão sendo atingidos pela paralisação dos serviços básicos. O MST, em conjunto com o MTST, bloqueiam diversas rodovias e principais vias no País. A mobilização faz parte da Greve Geral convocada pelas centrais sindicais para dizer não à reforma da Previdência. 

No início da manhã, os efeitos da paralisação eram sentidos nas grandes cidades principalmente no transporte público e com o fechamento de vias. Somente parte das linhas de ônibus, trem ou metrô funcionavam em capitais como São Paulo, João Pessoa, Curitiba, Maceió e Salvador. Até 10h, 63 cidades haviam registrado paralisação de serviços em 21 estados e no DF. 

Além do transporte, escolas e universidades amanheceram fechadas em locais como Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Sergipe, Distrito Federal, Minas Gerais e Pará. 

Manifestações também ocorrem em todo País. Até o momento, 21 estados tinham registrado protestos. 

O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner Freitas, concedeu coletiva de imprensa e fez um balanço da greve: "É uma greve maior da ocorrida em 2017 e o movimento financeiro do Brasil vai demonstrar isso. As pessoas não foram trabalhar".  

Confira imagens e vídeos da greve geral 


O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247