"Faz menos foguete e faz mais vacina", diz Guedes a Marcos Pontes

Ministro da Economia relatou conversa que teve com o ministro Marcos Pontes, da Ciência, Tecnologia e Inovações, sobre o desenvolvimento de uma vacina nacional contra Covid-19. O governo federal vetou R$ 200 milhões para a pesquisa do imunizante

Marcos Pontes
Marcos Pontes (Foto: Alan Santos/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta terça-feira (4) que a prioridade do ministro Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia) deveria ser o desenvolvimento de uma vacina brasileira contra a Covid-19 ao invés "do lançamento de foguetes".

A declaração de Guedes ocorre após o governo federal vetar R$ 200 milhões para o desenvolvimento de uma vacina nacional contra o novo coronavírus. As informações foram publicadas pelo jornal Folha de S.Paulo.

"Eu até falei: 'faz menos foguete e faz mais vacina'. Está soltando foguete e, ao mesmo tempo, não está dando vacina. Se tem prioridade, a prioridade é vacina, não é o foguete", afirmou Guedes, relatando uma conversa com Pontes.

O ministro da Economia participou de uma audiência pública na Câmara com deputados membros de quatro comissões: trabalho, finanças e tributação, educação e seguridade social.

Segundo Guedes, o Ministério da Ciência e Tecnologia teve um orçamento maior este ano e que, por isso, Marcos Pontes poderia encontrar uma solução interna para não interromper a pesquisa de desenvolvimento de uma vacina brasileira.

Em março deste ano, após o Instituto Butantan, ligado ao governo de São Paulo, anunciar o desenvolvimento da ButanVac, vacina nacional contra a Covid-19, Pontes declarou que já tinha pedido o aval à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para o início dos testes clínicos com um imunizante financiado pelo governo federal, que recebeu o nome de Versamune®️-CoV-2FC.

Durante a discussão do Orçamento de 2021, os parlamentares destinaram mais cerca de R$ 200 milhões ao projeto. Mas, ao sancionar a programação de despesas do ano, o presidente Jair Bolsonaro vetou os gastos, o que derrubou o montante destinado à Versamune.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email