Guedes defende empresários que compraram vacinas ilegalmente e sugere lei que autoriza vacinação pela iniciativa privada

O ministro da Economia defendeu os empresários de Belo Horizonte que furaram a fila da vacina e sugeriu uma lei que autoriza a compra de vacinas pela iniciativa privada e concede isenções fiscais

Paulo Guedes
Paulo Guedes (Foto: Marcos Corrêa/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu os empresários que furaram a fila da vacina em Belo Horizonte (MG).

Uma reportagem da revista Piauí revelou que empresários de Belo Horizonte compraram doses do imunizante da Pfizer e foram vacinados contra a Covid-19 às escondidas na garagem da empresa de transportes Saritur.

Guedes também defendeu a criação de uma lei que autoriza a compra de vacinas e concede isenções fiscais para empresas que doem vacinas ao SUS.

PUBLICIDADE

"Dizem que um grupo de empresários de Minas conseguiu ir lá fora comprar, já se vacinaram. Por enquanto, isso é ilegal. Agora, se a gente permitir que isso seja feito de forma legal e que eles façam doações… E aí você pode dar isenções para as doações que eles fizerem", disse Guedes em audiência virtual do Senado.

Atualmente, empresas podem comprar vacinas contra a Covid-19, mas são obrigadas, conforme decreto presidencial, a doar as dosesa o SUS enquanto a vacinação dos grupos de risco não estiver encerrada.

PUBLICIDADE

As informações foram reportadas na Folha de S.Paulo.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE

Apoie o 247

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email