Guedes quer barganha com recursos do petróleo para aprovar reforma da previdência

O ministro Paulo Guedes propôs a lideranças do Congresso usar recursos obtidos com leilões do pré-sal para financiar emendas parlamentares a fim de garantir a aprovação da reforma da Previdência

O ministro da Economia, Paulo Guedes
O ministro da Economia, Paulo Guedes (Foto: José Cruz/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Paulo Guedes quer que recursos arrecadados com leilões de petróleo sejam convertidos em emendas parlamentares, que destinam verbas a obras nas bases eleitorais, informa o jornalista Bernardo Caram em reportagem na Folha de S.Paulo. 

A proposta do ministro da Economia é uma tentativa de aplacar a insatisfação demonstrada por senadores, que estão condicionando a aprovação da reforma da Previdência à liberação de recursos a estados e municípios.  

A ideia defendida por Guedes é fazer uma divisão dos recursos arrecadados com os leilões não apenas entre União, estados e municípios, como estava previsto, mas também com parlamentares.  

Na partilha, que exige aprovação do Congresso, pouco menos de 70% dos recursos ficariam com a União. Do valor restante, seriam destinados 40% para emendas parlamentares, 30% para estados e 30% para municípios.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247