Guedes quer reduzir ainda mais transição proposta por Temer na previdência

Mesmo antes de convencer o Congresso da proposta em si, o ministro da economia Paulo Guedes quer reduzir ainda mais o período de transição para reforma da previdência social; dos 20 anos propostos por Temer, Guedes quer diminuir para 15 - o que geraria uma 'economia' de R$ 120 bilhões; há rumores de que a proposta em processo de recauchutagem ainda reduza a idade mínima: de 65 e 62, para homens e mulheres, para 62 e 57, respectivamente

Guedes quer reduzir ainda mais transição proposta por Temer na previdência
Guedes quer reduzir ainda mais transição proposta por Temer na previdência

247 - Mesmo antes de convencer o Congresso da proposta em si, o ministro da economia Paulo Guedes quer reduzir ainda mais o período de transição para reforma da previdência social. Dos 20 anos propostos por Temer, Guedes quer diminuir para 15 - o que geraria uma 'economia' de R$ 120 bilhões. Há rumores de que a proposta em processo de recauchutagem ainda reduza a idade mínima: de 65 e 62, para homens e mulheres, para 62 e 57, respectivamente. 

A reportagem do jornal O Globo destaca que "a discussão sobre o tempo de transição foi um dos temas de uma reunião realizada no Rio, na última sexta-feira, entre o ministro da Economia, Paulo Guedes, o secretário da Previdência, Rogério Marinho, e assessores econômicos. O tempo de transição é o que define quando a idade mínima estipulada será de fato aplicada. Por exemplo, na transição em 20 anos de Temer, só seria necessário ter 65 anos (homens) e 62 anos (mulheres) exigidos pela proposta em 2038."

E acrescenta: "a avaliação de especialistas que participaram da reunião de sexta é que um tempo de transição muito curto pode ser de difícil implantação, porque exigiria que o começo da transição já partisse de uma idade muito alta, prejudicando quem está próximo de se aposentar por tempo de contribuição. A economia extra de R$ 120 bilhões é menos da metade da que está prevista com uma transição mais rápida, de dez anos, estimada em R$ 275 bilhões."

A matéria ainda sublinha que "o tempo de transição mais curto faz parte da proposta apresentada pelos economistas Armínio Fraga, ex-presidente do Banco Central, e Paulo Tafner, especialista em Previdência. No projeto, apresentado à equipe de Guedes logo após as eleições, a idade mínima começaria em 55 anos para homens e 53 anos para mulheres, chegando a 65 anos para ambos em 12 anos." reduzir o estoque da dívida pública."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247