Guedes sobre vazamentos: 'vai trabalhar, vagabundo'

O ministro da economia Paulo Guedes saiu em defesa de Sergio Moro, ministro da justiça sob forte suspeita de conluio com o ministério público no entorno da condeção do ex-presidente Lula; ele diz: "se é uma conversa não republicana, tudo bem. Mas não é isso que estamos assistindo. Nós estamos assistindo a uma tentativa de desestabilizar o governo"

(Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)

247 - O ministro da economia Paulo Guedes saiu em defesa de Sergio Moro, ministro da justiça sob forte suspeita de conluio com o ministério público no entorno da condeção do ex-presidente Lula. Ele diz: "se é uma conversa não republicana, tudo bem. Mas não é isso que estamos assistindo. Nós estamos assistindo a uma tentativa de desestabilizar o governo."

Guedes ainda disse: "esse negócio é ridículo, patético. Patético. Você está em uma democracia, tudo funcionando, o cara perde a eleição e fica o dia inteiro tentando derrubar o outro? Vai trabalhar, vagabundo."

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca que "o ministro citou a aprovação da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados como exemplo de funcionamento das instituições. 'Não tem caos político (...). Por que essa psicologia da destruição? Eu quero acreditar que estou em uma democracia, e que não é saci-pererê. Caminho com as duas pernas, às vezes ganho uma, às vezes ganho outra. Será que, quando o outro ganha, não pode?'."

A matéria ainda acrescenta que "para a Polícia Federal, Walter Delgatti Neto, preso na última terça-feira (23) sob suspeita de atuar como hacker, foi a fonte do material que tem sido publicado pelo Intercept. Em depoimento, Delgatti, um dos quatro presos pela PF, disse que encaminhou as mensagens ao jornalista Glenn Greenwald, fundador do site, de forma anônima, voluntária e sem cobrança financeira."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247