Guilherme Boulos: “Moro era o chefe, Deltan o ‘coach’ e a Lava Jato era a empresa”

Para Boulos, Deltan Dallagnol transformou o Judiciário em um espetáculo lucrativo

Boulos: não podemos tolerar xenofobia
Boulos: não podemos tolerar xenofobia (Foto: Sul 21)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Revista Fórum - O líder do MTST e ex-candidato à presidência, Guilherme Boulos, comentou os novos escândalos da Vaza-Jato publicados pela Folha em parceria com o The Intercept. Para ele, Deltan Dallagnol transformou o Judiciário em um espetáculo lucrativo.

“Deltan Dallagnol usou o cargo público de procurador, em que recebia mais de R$30 mil por mês, para ganhar ainda mais dinheiro com palestras. Moro era o chefe, Deltan o “coach” e a Lava Jato era a empresa. Para ele, o Judiciário virou um espetáculo lucrativo. #AcabouDeltan

De acordo com novas mensagens obtidas pelo The Intercept Brasil e analisadas em conjunto com a Folha, o procurador da República Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da operação Lava Jato, montou um plano de negócios de eventos e palestras para lucrar com a fama e contatos obtidos durante as investigações do caso de corrupção.

A justificativa da iniciativa foi apresentada por Deltan em um diálogo com a mulher dele. “Vamos organizar congressos e eventos e lucrar, ok? É um bom jeito de aproveitar nosso networking e visibilidade”, escreveu.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247