Há 28 anos, Zélia Cardoso foi ao programa de Sílvio Santos falar do confisco da poupança

Apresentador e diretor do SBT, Sílvio Santos, levou ao seu programa, há 28 anos, a então ministra do governo Collor, Zélia Cardoso de Mello; na ocasião, a ministra garantiu que o dinheiro confiscado da poupança dos brasileiros seria devolvido, mas na conversão do então cruzado novo para a nova moeda, o cruzeiro, a inflação do mês foi desconsiderada, gerando uma pendenga judicial que se arrasta até hoje; quase 30 anos depois, Sílvio Santos insistiu no erro e levou Michel Temer ao seu programa, desta vez para "explicar" goela abaixo da população a Reforma da Previdência

Apresentador e diretor do SBT, Sílvio Santos, levou ao seu programa, há 28 anos, a então ministra do governo Collor, Zélia Cardoso de Mello; na ocasião, a ministra garantiu que o dinheiro confiscado da poupança dos brasileiros seria devolvido, mas na conversão do então cruzado novo para a nova moeda, o cruzeiro, a inflação do mês foi desconsiderada, gerando uma pendenga judicial que se arrasta até hoje; quase 30 anos depois, Sílvio Santos insistiu no erro e levou Michel Temer ao seu programa, desta vez para "explicar" goela abaixo da população a Reforma da Previdência
Apresentador e diretor do SBT, Sílvio Santos, levou ao seu programa, há 28 anos, a então ministra do governo Collor, Zélia Cardoso de Mello; na ocasião, a ministra garantiu que o dinheiro confiscado da poupança dos brasileiros seria devolvido, mas na conversão do então cruzado novo para a nova moeda, o cruzeiro, a inflação do mês foi desconsiderada, gerando uma pendenga judicial que se arrasta até hoje; quase 30 anos depois, Sílvio Santos insistiu no erro e levou Michel Temer ao seu programa, desta vez para "explicar" goela abaixo da população a Reforma da Previdência (Foto: Paulo Emílio)

Revista FórumO apresentador e diretor do SBT, Sílvio Santos, levou ao seu programa, há 28 anos, a então ministra do governo Collor, Zélia Cardoso de Mello.

Na ocasião, a ministra garantiu que o dinheiro confiscado da poupança dos brasileiros seria devolvido. Os depósitos foram, de fato, repostos em longas parcelas e sem a devida correção. Na conversão do então cruzado novo para a nova moeda, o cruzeiro, a inflação do mês foi desconsiderada, gerando uma pendenga judicial que se arrasta até hoje.

Cálculos de vários economistas garantem que a bolada devida pelo governo à população confiscada é algo que fica entre R$ 8 Bilhões e R$ 16 Bilhões.

Quase 30 anos depois, Sílvio Santos insistiu no erro e levou Michel Temer ao seu programa, desta vez para "explicar" goela abaixo da população a Reforma da Previdência

Assista: 

(*Com informações da Mídia Ninja)


Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247