'Hacker' de Araraquara diz ser a fonte do Intercept, mas não prova acusação

Walter Delgatti Neto, apelidado de “Vermelho”, preso nesta terça-feira (23) por suspeita de "hackear" autoridades, afirmou a investigadores da chamada Operação Spoofing ter dado ao jornalista Glenn Greenwald acesso a informações capturadas do aplicativo Telegram, mas não apresentou nenhuma prova

247 - Walter Delgatti Neto, apelidado de “Vermelho”, preso nesta terça-feira (23) por suspeita de "hackear" autoridades, afirmou a investigadores da chamada Operação Spoofing ter dado ao jornalista Glenn Greenwald acesso a informações capturadas do aplicativo Telegram, mas não apresentou nenhuma prova. 

Por outro lado, a defesa do fundador do site The Intercept Brasil, disse, em nota, que “não comenta assuntos relacionados à identidade de suas fontes anônimas”.  

A informação é do jornal O Estado de S.Paulo, segundo o qual a Polícia Federal tem indícios de que os quatro suspeitos presos são os mesmos que acessaram conversas trocadas pelo Telegram do ex-juiz Sergio Moro e procuradores da Operação Lava Jato.   

Desde 9 de junho último, o The Intercept Brasil tem divulgado mensagens trocadas entre Moro e procuradores da Lava Jato. Essas conversas demonstram as manipulações e ilegalidades cometidas por Moro e procuradores da operação. 

O site mantém a informação de que recebeu o conteúdo de fonte anônima.   

A prisão dos supostos hackers na última terça-feira está sendo utilizada por Moro e seus aliados para se isentar das acusações de que cometeram ilegalidades e para acusar o site The Intercept Brasil de ter obtido o conteúdo das conversas entre o ex-juiz e os procuradores por meio desses supostos hackers.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247