Haddad: Rosa tem de julgar conforme a lei, não seguir ligações que for receber

Questionado por jornalistas sobre "pressões" à nova presidente do TSE, ministra Rosa Weber, Fernando Haddad fez menção às revelações do diretor-geral da Polícia Federal, de que recebeu telefonemas de desembargadores e da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, para não soltar Lula; "Quem está pressionando? Os adversários do presidente Lula? Rosa Weber tem de julgar de acordo com a lei, não de acordo com os telefonemas que ela for receber", disse Haddad

Haddad: Rosa tem de julgar conforme a lei, não seguir ligações que for receber
Haddad: Rosa tem de julgar conforme a lei, não seguir ligações que for receber (Foto: Ricardo Stuckert | Carlos Moura/SCO/STF (09/08/2018))
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-prefeito Fernando Haddad participou nesta terça-feira 14 de um evento com presidenciáveis realizado pela União Nacional de Entidades do Comércio e Serviços (UNECS). Os presidenciáveis foram recebidos por um público de cerca de 500 empresários em Brasília.

Ao final do debate, o petista foi questionado por jornalistas sobre "pressões" à nova presidente do TSE, ministra Rosa Weber, e fez menção às revelações do diretor-geral da Polícia Federal, de que recebeu telefonemas de desembargadores e da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, para não soltar Lula.

"Quem está pressionando? Os adversários do presidente Lula? Rosa Weber tem de julgar de acordo com a lei, não de acordo com os telefonemas que ela for receber", disse Haddad.

Assista à íntegra da fala:

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247