Impeachment de Bolsonaro já entra na ordem do dia

A crise política, as denúncias de que o filho do presidente Jair Bolsonaro, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), formou quadrilha quando era deputado estadual e o desprestígio do presidente da República fizeram com que o impeachment passasse a ser discutido nos bastidores políticos, revela a coluna Painel; soma-se a esse quadro o caos econômico, com desemprego recorde, dólar acima de R$ 4 e a incapacidade do governo de apresentar propostas

Impeachment de Bolsonaro já entra na ordem do dia
Impeachment de Bolsonaro já entra na ordem do dia (Foto: Alan Santos/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A crise política e econômica, as denúncias de que o filho do presidente Jair Bolsonaro, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), formou quadrilha quando era deputado estadual, o desprestígio do presidente da República e a insatisfação popular fizeram com que o impeachment passasse a ser discutido nos bastidores políticos.

A coluna Painel do jornal Folha de S.Paulo destaca que "o cenário de fraqueza econômica, instabilidade política e aprofundamento das apurações contra Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) fez a palavra impeachment voltar a circular nos Poderes". Mais grave ainda, não se trata de uma conspiração, diz a coluna, mas de uma constatação resignada diante da força dos fatos.

O fracasso precoce de Bolsonaro é uma possibilidade sobre a qual há debates entre integrantes dos poderes Legislativo e Judiciário, todos temerosos do que pode ocorrer com o país na concretização dessa hipótese.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email