Incapaz de reduzir a gasolina mais cara do século, Bolsonaro insulta Lula

Jair Bolsonaro usou sua live para mentir aos brasileiros, atribuindo a alta da gasolina a refinarias que não foram concluídas, quando o preço se deve à política de preços implantada após o golpe de 2016

Lula e Jair Bolsonaro
Lula e Jair Bolsonaro (Foto: ABr | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - Em transmissão ao vivo pelas redes sociais nesta quinta-feira (25), Jair Bolsonaro mentiu aos brasileiros ao atribuir a alta dos combustíveis no Brasil a refinarias que não teriam sido concluídas durante governos petistas.

Além disso, o chefe do governo federal também insultou o ex-presidente Lula, chamando-o de "ladrão". Lula tem tido sucessivas vitórias na Justiça e teve suas condenações na Lava Jato anuladas pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que julgou o ex-juiz Sergio Moro parcial para conduzir os casos envolvendo o ex-presidente.

Em relação aos combustíveis, Bolsonaro omitiu o verdadeiro motivo para a alta dos preços: Preço de Paridade de Importação (PPI). O PPI foi implantado na Petrobrás durante o governo Michel Temer, após o golpe contra a ex-presidente Dilma Rousseff em 2016, e mantido por Bolsonaro. Em alguns postos pelo Brasil, o litro da gasolina já é vendido por mais de R$ 8.

PUBLICIDADE

O que a política de preços faz é atrelar o custo do combustível no Brasil ao mercado internacional, puxando os valores para o alto. Assim, a Petrobrás lucra cada vez mais e repassa valores elevados a seus acionistas.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email