Indicado como ministro da Educação, Renato Feder deixou alunos de 165 cidades sem aulas

Feder contratou uma emissora afiliada da TV Record para transmitir vídeo-aulas para alunos da rede estadual durante a pandemia de covid-19, mas a rede não possui sinal de transmissão em quase a metade do estado

(Foto: Rodrigo Félix Leal/Divulgação | Isac Nóbrega/PR/Flickr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O segundo nome indicado para substituir Abraham Weintraub no Ministério da Educação de Bolsonaro, depois do pedido de demissão de Carlos Decotelli que sequer chegou a tomar posse, Renato Feder tem um histórico junto a secretaria de Educação do Paraná que dá indícios do que podemos esperar de sua eventual gestão no MEC.

De acordo com reportagem do The Intercept, em sua gestão na secretaria, alunos de 165 municípios estão desde abril sem aulas. Defensor do Estado mínimo, Feder contratou, com dispensa de licitação, uma rede afiliada da TV Record no estado para transmitir vídeo-aulas para alunos da rede estadual durante a pandemia de covid-19.

O contrato era de R$ 2,7 milhões por três meses de serviço, iniciado em abril. Mas, em 5 de maio, com as aulas já funcionando de forma precária, a secretaria de Feder acrescentou um aditivo ao contrato de mais um mês, o que rendeu R$ 800 mil a mais.

Mas um detalhe chama a atenção. A emissora responsável pelas videos-aulas não possui sinal de transmissão em quase a metade do estado.

Segundo o Intercept, a TV Independência pertence ao grupo RIC, afiliado à Record no Paraná e em Santa Catarina. A empresa pertence à família catarinense Petrelli – em Curitiba, é comandada por Leonardo Petrelli, filho do fundador do grupo e ele mesmo dono de uma empresa de ensino à distância.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247