Intelectuais lançam manifesto suprapartidário em apoio a Haddad

Intelectuais e artistas lançaram um Manifesto Suprapartidário em Apoio às Candidaturas de Fernando Haddad e Manuela D'Ávila; segundo o texto, como ministro da Educação e como prefeito de SP, Fernando Haddad "demonstrou serenidade, respeito aos seus interlocutores, mesmo aos mais intolerantes e agressivos, e capacidade de diálogo"

Intelectuais lançam manifesto suprapartidário em apoio a Haddad
Intelectuais lançam manifesto suprapartidário em apoio a Haddad (Foto: Stuckert)

247 - Intelectuais e artistas do Rio Grande do Sul lançaram um Manifesto Suprapartidário em Apoio às Candidaturas de Fernando Haddad e Manuela D'Ávila. De acordo com o texto, "a crise que atravessamos exige a coragem de decidir se manteremos o Brasil como um país dependente e desigual, com um regime político de intolerância e repressão, ou se apostaremos na capacidade de darmos um salto civilizatório e nos tornarmos uma nação soberana, com inclusão social e democracia política".

"Essa liderança é Fernando Haddad, que, tanto em sua gestão no Ministério da Educação do governo Lula e na prefeitura de São Paulo quanto em todos os debates de que tem participado, demonstrou serenidade, respeito aos seus interlocutores, mesmo aos mais intolerantes e agressivos, e capacidade de diálogo, mantendo-se, ao mesmo tempo, firme na defesa de suas posições", acrescenta. "Para a construção de um entendimento nacional, num país continental como o Brasil, é preciso contar com a participação de organizações sociais e partidos de regiões muito diferentes. Para fazê-lo, é fundamental ter o apoio de uma estrutura partidária e de uma organização social enraizadas nacionalmente. Haddad e Manuela têm esse apoio".

Leia a íntegra da nota:

A crise que o Brasil vive hoje na economia, na política, nas instituições e na ética, com o avanço de forças com comportamentos fascistas, colocou diante de nós uma encruzilhada: seguir como uma sociedade dividida, cada vez mais intolerante e violenta, ou pacificar e unir o país, com o entendimento entre as diferentes forças sociais e políticas em torno de um projeto comum de nação.

Depois de uma década de afirmação de nossa soberania e de importantes conquistas econômicas e sociais, hoje somos um país em estagnação econômica, sob o controle da especulação financeira, submetido aos interesses das grandes corporações internacionais, e estamos vendendo, a preços vis, importantes segmentos do patrimônio nacional, dentre os quais o petróleo, a energia e os minerais são as expressões maiores.

Somos a quinta sociedade com maior concentração de renda do mundo, com crescentes níveis de desemprego, pobreza, criminalidade e perda de direitos resultantes das reformas e do congelamento de gastos sociais implementados pelo governo Temer.

A crise que atravessamos exige a coragem de decidir se manteremos o Brasil como um país dependente e desigual, com um regime político de intolerância e repressão, ou se apostaremos na capacidade de darmos um salto civilizatório e nos tornarmos uma nação soberana, com inclusão social e democracia política.

Para isso, é preciso um entendimento social e político, com a participação de entidades de empresários, de trabalhadores e de diferentes segmentos que compõem a complexa e diversificada sociedade civil brasileira. Esse acordo só será possível sob a liderança de um presidente para quem a democracia seja um valor universal, que respeite todas as diferentes forças sociais e políticas e com elas dialogue.

Essa liderança é Fernando Haddad, que, tanto em sua gestão no Ministério da Educação do governo Lula e na prefeitura de São Paulo quanto em todos os debates de que tem participado, demonstrou serenidade, respeito aos seus interlocutores, mesmo aos mais intolerantes e agressivos, e capacidade de diálogo, mantendo-se, ao mesmo tempo, firme na defesa de suas posições.

Somente com o diálogo, marca registrada de Haddad e Manuela, o governo federal poderá construir uma base de apoio no Congresso Nacional. Para isso, Haddad conta com a importante experiência parlamentar de Manuela, sua vice-presidente, que foi vereadora, deputada estadual e deputada federal, sempre eleita com uma das maiores votações no Rio Grande do Sul.

Formado em Direito, com Mestrado em Economia e Doutorado em Filosofia, Haddad já demonstrou ter a competência necessária para a formulação de políticas públicas exitosas. À frente da Prefeitura de São Paulo, foi um dos quatro ganhadores das Melhores Práticas Inovadoras da Nova Agenda Urbana da ONU Habitat. Como ministro da Educação, criou o FUNDEB, ampliando o financiamento da educação pública fundamental para toda a educação básica, e estabeleceu o piso nacional para os professores.

Haddad implantou também o ProUni e ampliou o acesso ao FIES, instalou 14 novas universidades federais e criou os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia. Ao final de sua gestão, o investimento público em educação passou de 3,9% para 5,1% do PIB.

Para a construção de um entendimento nacional, num país continental como o Brasil, é preciso contar com a participação de organizações sociais e partidos de regiões muito diferentes. Para fazê-lo, é fundamental ter o apoio de uma estrutura partidária e de uma organização social enraizadas nacionalmente. Haddad e Manuela têm esse apoio.

São lideranças jovens, com perspectiva de futuro, rica experiência política e administrativa e forte convicção democrática. Por isso, apoiamos suas candidaturas para liderarem o projeto de desenvolvimento com inclusão social, soberania nacional e democracia de que o Brasil urgentemente necessita.

Porto Alegre, setembro de 2018

Segue a lista dos signatários que apresentam o manifesto, os links para as novas assinaturas e também para o acesso à lista completa dos 575 assinantes iniciais.

APRESENTAM ESTE MANIFESTO:

Antonio David Cattani, professor titular de sociologia da UFRGS
Ayrton Centeno, jornalista e escritor
Benedito Tadeu César, cientista político e professor UFRGS
Berenice Rojas Couto, doutora em serviço social, docente da Escola de Humanidades da PUCRS
Carlos Alberto Steil, antropólogo UFRGS
Carlos Alexandre Netto, professor universitário, ex-reitor da UFRGS
Carlos Frederico Guazzelli, defensor público, coordenador da Comissão Estadual da Verdade/RS 2012/2014
Carlos Henrique Kaipper, procurador do Estado do RS
Carmem Maria Craidy, professora da Faced da UFRGS
Claudia Schiedeck Soares de Souza, ex-reitora do IFRS e docente do Campus Bento Gonçalves
Claudia Tajes, escritora
Claudia Wasserman, doutora e professora titular de história UFRGS, diretora do IFHC
Cleber Fontinele Lima, pastor IECLB
Deborah Finocchiaro, atriz
Deivison Moacir Cezar de Campos, doutor e professor universitário, coordenador da área de Comunicação e Mídia da Associação Brasileira de Pesquisadores Negros
Demétrio Xavier, músico e comunicador
Edgar Vasques, cartunista
Eduardo Rolim de Oliveira, professor UFRGS
Enéas de Souza, economista e crítico de cinema
Ezequiel Hanke, integrante do Fórum Ecumênico e Inter-religioso RS, doutorando em teologia
Flavio Wolf de Aguiar, escritor, jornalista, correspondente em Berlim para mídias alternativas do Brasil, professor da FFLCH/USP
Francisco Milanez, professor UFRGS e ex-presidente da AGAPAN - Associação Gaúcha de Proteção ao Ambienta Natural
Giba Assis Brasil, cineasta
Gleidson Renato Martins Dias, especialista em direito público e membro da coordenação nacional do MNU
Hans Alfred Trein, teólogo de confissão luterana
Helgio Trindade, professor emérito, ex-reitor da UFRGS e da UNILA e membro da Academia Brasileira de Ciências (ABC)
Horacio Dottori, professor emérito de Física da UFRGS
Iara Ilgenfritz da Silva, advogada criminalista e professora de direito penal
Jacques Távora Alfonsin, advogado, assessor jurídico de movimentos populares, integrante do Conselho Consultivo da Acesso Cidadania e Direitos Humanos
Jaqueline Moll, professora Faced/UFRGS e da URI
João Pedro Schmidt, cientista político e professor da Universidade de Santa Cruz do Sul
Jorge Almeida Guimarães, bioquímico, professor emérito da UFRGS, membro da Academia Brasileira de Ciências e ex-presidente da CAPES
José Carlos Moreira da Silva Filho, pesquisador e professor de direito
José Vicente Tavares dos Santos, sociólogo, professor titular UFRGS
Júlio Xandro Heck, professor e reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia IFRS
Lucas Coradini, doutor e professor de ciência política, pró-reitor de Ensino do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do RS
Lucia Becker Carpena, flautista, professora do Instituto de Artes da UFRGS
Luis Fernando Veríssimo, escritor
Luiz Antonio de Assis Brasil, escritor
Luiz Antonio Timm Grassi, engenheiro civil e bacharel em história
Magda Barros Biavaschi, desembargadora do TRT4, doutora em economia do trabalho e pesquisadora no CESIT/IE/UNICAMP
Marcia Cristina Bernardes Barbosa, professora Titular da UFRGS e membro da Academia Brasileira de Ciências (ABC)
Maria Beatriz Luce, professora da Faculdade de Educação UFRGS e ex-reitora da UNIPAMPA
Maria da Graça Pinto Bulhões, socióloga e professora UFRGS
Mario Madureira, advogado, ex-conselheiro da OAB/RS e presidente da Associação Brasileira de Juristas Pela Democracia - RS
Mauri Cruz, advogado socioambiental, diretor nacional da Abong
Mercedes Maria Loguercio Cánepa, professora de ciência política UFRGS
Miriani Pastoriza, professora emérita de Física UFRGS e membro da Academia Brasileira de Ciências (ABC)
Nei Lisboa, músico
Ondina Fachel Leal, antropóloga, professora da UFRGS
Otto Guerra, cineasta
Paulo Timm, sociólogo e economista
Pedrinho Guareschi, professor e pesquisador do PPG de Psicologia Social e Instituições da UFRGS
Raul Ellwanger, músico e compositor
Ricardo Dathein, economista, professor da UFRGS
Romeu Fabris, empresário
Rualdo Menegat, professor de geologia da UFRGS
Santiago, cartunista
Sergio Bampi, professor e pesquisador da UFRGS e ex-presidente da FAPERGS
Soraya Vargas Cortes, professora de sociologia da UFRGS
Temístocles Cezar, professor do Departamento de História da UFRGS
Valério De Patta Pillar, professor da UFRGS e presidente da ABECO - Associação Brasileira de Ciência Ecológica e Conservação
Vinícius Teixeira Galeazzi, engenheiro civil
Walter Nique, professor titular da Escola de Administração/UFRGS
Wremyr Scliar, jurista e professor
Zoravia Augusta Bettiol, artista visual, designer e arte educadora

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247