Joaquim 'Réplica' Barbosa contesta votos contrários

Ministro relator não deixa barato nenhum voto contrário ao seu; trombou com revisor Lewandowski, contestou ministro Luiz Fux e corrigiu Dias Toffoli; "Não é verdade", disse ele sobre avaliação de Toffoli a respeito de lisura de contrato entre agência SMP&B e a Câmara dos Deputados

Joaquim 'Réplica' Barbosa contesta votos contrários
Joaquim 'Réplica' Barbosa contesta votos contrários (Foto: Nelson Jr./SCO/STF)

247

- O ministro Joaquim Barbosa, relator da Ação Penal 470, não deixa barato. A cada voto contrário ao seu, ele tem pedido a palavra para fazer a sua contestação. Ele trombou de frente com o relator Ricardo Lewandowski, na sexta-feira 24, e hoje, segunda 27, atalhou o ministro Luiz Fux, debateu de novo com o revisor e foi frontalmente contrário à absolvição concedida por Dias Toffoli ao ex-presidente da Câmara João Paulo Cunha. "Isso não é verdade", disse ele, sobre a indicação, por Toffoli, da lisura da licitação aberta pela Câmara que teve como vitoriosa a agência SMP&B, de Marcos Valério. "Onde está a expertise da agência?", perguntou Barbosa sobre veiculações feitas pela empresa de Valério. "Eu não vi nos autos nenhuma acusação sobre licitação irregular", rebateu Toffoli.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247