Jovem pega 15 anos de prisão pelo assassinato do amante

Crime aconteceu h seis meses, em um motel em Niteri. O juiz no aceitou a verso da defesa de que Vernica Verone, de 18 anos, sofre de problemas mentais

www.brasil247.com - Jovem pega 15 anos de prisão pelo assassinato do amante
Jovem pega 15 anos de prisão pelo assassinato do amante (Foto: Divulgação)


247 – A jovem Verônica Verone, 18 anos, foi condenada nesta quinta-feira a 15 anos de prisão pelo assassinato do amante de 32 anos, o empresário Fábio Gabriel Rodrigues, no quarto de um motel em Niterói, no Rio de Janeiro. O crime ocorreu há seis meses.

A decisão foi anunciada por volta de 1h, no 3º Tribunal do Júri de Niterói, após de mais de dez horas de julgamento. A sessão teve de ser interrompida porque a ré se descontrolou em função de uma pergunta feita pela promotoria. Sete pessoas sorteadas antes da audiência formaram o júri popular que definiu a sentença. No total, 19 testemunhas de acusação e de defesa foram ouvidas. Verônica foi julgada pelo crime de homicídio triplamente qualificado: por motivo torpe, meio cruel e recurso que impossibilitou a defesa da vítima.

O corpo de Rodrigues foi encontrado no dia 14 de maio por funcionários do motel Status, em Itaipu, um dia após o assassinato. Em depoimento, a estudante alegou ter matado o empresário em legítima defesa. Segundo ela, o amante estava sob efeito de drogas e teria tentado estuprá-la. A polícia desconfiou da versão e ela foi presa dois dias depois do crime.

A defesa argumentou que a acusada teria sido vítima de abusos sexuais quando criança, o que supostamente seria a motivação do ato criminoso. Além disso, o advogado da ré alegou que Verônica tem problemas mentais e faz uso de remédios controlados. O juiz não aceitou a tese. Segundo ele, "o exame de sanidade mental, ao qual a acusada foi submetida, apontou que a mesma era inteiramente capaz de entender o caráter ilícito do fato".

Na versão do Ministério Público, Verônica teria induzido o namorado a ingerir um antidepressivo antes de asfixiá-lo com um cinto. Segundo as investigações da 77ª DP (Icaraí), ela teria pensado em contratar um matador de aluguel, além de tentar comprar uma pistola por R$ 2 mil. A motivação do crime foi a revolta da estudante com o fim do relacionamento, já que Rodrigues era casado e desejava se reconciliar com a esposa.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email