Juiz Lalau escondia mais de R$ 7 milhões na Suíça

Dinheiro, que est numa conta do Santander em Genebra, pode ser repatriado pela Advocacia Geral da Unio; magistrado est condenado a trs anos de priso e j teve um apartamento de luxoem Miami confiscado e vendido

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Fernando Porfírio_247 – O ex-juiz trabalhista Nicolau dos Santos Neto está impedido de por a mão em pouco mais de R$ 7 milhões que estão depositados numa conta do Banco Santander, em Genebra. A Advocacia-Geral da União conseguiu que a Corte de Apelações do Cantão de Genebra negasse recurso Nicolau para desbloquear o dinheiro.

A decisão da Justiça suíça, ao indeferir o pedido de desbloqueio dos R$ 7 milhões, é a mais nova derrota do ex-juiz. A conta está bloqueada desde 1999. AGU e Ministério da Justiça tentam repatriar o dinheiro para o Brasil, mas as autoridades suíças aguardam o julgamento definitivo do Superior Tribunal de Justiça (STJ) brasileiro para decidir sobre o pedido de repatriação.

O ex-juiz Nicolau foi condenado pelo Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3) em 3 de maio de 2006 pelos crimes de peculato, estelionato e corrupção passiva, mas recorreu ao STJ. Somados, esses três crimes totalizam 26 anos, seis meses e 20 dias, a serem cumpridos em regime fechado.

Em 2002, a AGU conseguiu sequestrar e vender um apartamento luxuoso de Nicolau dos Santos Neto em Miami (EUA), também não declarado, por US$ 800 mil. O dinheiro apurado com a venda do imóvel foi depositado na conta única do Tesouro Nacional.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247