Jurista prepara ações contra União e Bolsonaro por mortes com cloroquina

Bolsonaro poderá ser juridicamente responsabilizado pelas mortes de pessoas que tomaram cloroquina. O jurista Marcelo Uchoa anunciou no Bom Dia 247 desta quinta-feira que está preparando ações de responsabilização da União e de Bolsonaro pelas mortes

Marcelo Uchôa e Jair Bolsonaro mostrando caixa de cloroquina
Marcelo Uchôa e Jair Bolsonaro mostrando caixa de cloroquina (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O professor Marcelo Uchoa, Jurista pela Democracia, anunciou no Bom Dia 247 da manhã desta quinta-feira (23) que irá ingressar com ações coletivas contra a União em razão das mortes causadas pela cloroquina, propagandeada por Jair Bolsonaro. Uchoa diz ainda que Bolsonaro pode ser diretamente responsabilizado pelas mortes.

Parentes de pessoas mortas com o a cloroquina estão lamentando o uso do remédio e poderão ingressar com as primeiras ações. Leia aqui

Assista ao anúncio feito por Uchoa:



A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247