CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Brasil

Justiça isola cinco chefões do tráfico no Rio

Lderes de quadrilhas sero transferidos para presdio federal; eles foram presos com dinheiro e armas dentro da Fundao Oswaldo Cruz

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Fernando Porfírio_247 - Em mais uma tentativa para acabar com a ousadia dos cinco chefões do tráfico, presos na quarta-feira (10) com dinheiro e armas dentro da Fundação Oswaldo Cruz, em Manguinhos, a Justiça do Rio determinou o isolamento do grupo em um presídio federal. Com a blindagem, as autoridades pretendem quebrar a comunicação dos líderes com seus subordinados no tráfico.

A determinação é do presidente do Tribunal de Justiça do Rio, desembargador Manoel Alberto Rebêlo dos Santos. Os presos devem ser transferidos nesta sexta-feira (12). “A transferência já foi determinada pelo Tribunal de Justiça, mas não sabemos ainda quando ela ocorrerá, porque dependemos de que haja vagas em algum ou alguns dos quatro presídios federais do país”, explicou o desembargador Manoel Alberto.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Jorge Alexandre Cândido Maria, o Sombra; Magno Fernando Soeiro Tabagiba de Sousa, o Magno da Mangueira; Rodrigo Barbosa Marinho, o Rolinha ou Titio; Renato Souza Lopes, o Ratinho, e Marcelo da Silva Soares, o Macarrão, foram presos durante a madruga. A transferência agora depende da Secretaria de Segurança Pública, que providenciará o transporte e as vagas nos outros Estados.

Segundo a polícia, os traficantes integravam a cúpula da facção Comando Vermelho e eram foragidos do Morro da Providência, que onde há UPP; do Complexo do Alemão, ocupado pela Força de Pacificação do Exército; e do Morro da Mangueira, ocupado pelo Bope. Jorge Alexandre Cândido Maria, o Sombra (braço-direito do megatraficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar).

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O grupo estava escondido na vizinha Favela do Mandela. Durante à noite, comandavam a venda de drogas. De dia, buscavam abrigo dentro da Fiocruz, com a ajuda de um funcionário, que também foi preso e vai responder por associação ao tráfico. Com eles foram apreendidos armas, munições, dinheiro, cordões de ouro e entorpecentes.

 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO