Justiça manda deputado do PSL apagar postagem falsa sobre Felipe Neto

O juiz Arthur Eduardo Magalhães Ferreira, da 1ª Vara Cível da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, determinou que o Twitter apague um tweet deputado bolsonarista Carlos Jordy (PSL-RJ), que liga o youtuber Felipe Neto ao massacre em escola de Suzano, em São Paulo

(Foto: Foto: Divulgação)

247 - O juiz Arthur Eduardo Magalhães Ferreira, da 1ª Vara Cível da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, determinou que o Twitter apague um tweet deputado bolsonarista Carlos Jordy (PSL-RJ), que liga o youtuber Felipe Neto ao massacre em escola de Suzano, em São Paulo. A informação é do jornalista Guilherme Amado, da revista Época.

Na postagem, Jordy disse que os assassinos responsáveis pelo massacre cometeram o crime após assistirem ao vídeo em que o youtuber ensinava seus espectadores a acessarem sites da deepweb.

“Quando digo q pais não devem deixar os filhos assistirem vídeos do Felipe Neto, não é brincadeira. Em 2016 ele fez vídeo ensinando a entrarem em sites da deepweb. Agora descobriram q os assassinos de Suzano pegaram as informações p/ o massacre num dos sites após assistirem ao vídeo”, disse Jordy ao disseminar a fake news. 

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247