Justiça manda OAS devolver ao espólio de Marisa Letícia valores pagos por cota de apartamento no Guarujá

A decisão do TJSP comprova novamente a inocência do ex-presidente Lula (PT) no caso do Triplex do Guarujá. A empreiteira OAS é a verdadeira proprietária do imóvel e terá de devolver ao espólio de Marisa Letícia os valores que ela pagou pela cota de um apartamento, que nunca foi entregue a ela nem à família do ex-presidente

(Foto: Reuters | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - Em mais uma prova da inocência do ex-presidente Lula (PT) no caso do Triplex do Guarujá (SP), o Tribunal de Justiça de São Paulo divulgou nesta quarta-feira, 26, acórdão sobre a decisão que determinou à OAS, verdadeira proprietária do imóvel, devolver ao espólio de Marisa Letícia Lula da Silva os valores que ela pagou pela cota de um apartamento simples no empreendimento, que nunca foi entregue a ela nem à família do ex-presidente.

A Lava Jato acusou falsamente Lula de ter recebido um triplex no Guarujá como suposta retribuição por contratos assinados entre o Grupo OAS e o governo federal, mas os advogados do petista provaram que ele nunca recebeu nem foi dono do imóvel, que pertencia à OAS e foi inclusive dado em garantia de um empréstimo feito à Caixa Econômica Federal.

Os advogados ainda demonstraram que dona Marisa Letícia pagou, em prestações à cooperativa Bancoop, parte de uma cota que lhe daria direito a um apartamento no local, mas desistiu do negócio quando o empreendimento foi transferido à OAS. Ainda viva, a ex-esposa de Lula requereu a devolução dos valores pagos ao banco, que deverá ser feita diante de determinação do TJSP.

PUBLICIDADE

Novamente, fica demonstrado que os procuradores da Lava Jato fizeram uma acusação falsa ao ex-presidente e que o ex-juiz Sergio Moro, mesmo conhecendo a verdade das provas apresentadas pela defesa, condenou Lula ilegalmente.

Leia decisão na íntegra:

PUBLICIDADE

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email