Kotscho: a lei não igual para todos, se réu for tucano

Dizem que a lei é igual para todos, mas não é bem assim. Depende do réu", afirma nesta quarta-feira, 265, o jornalista Ricardo Kotscho, ao comentar o caso do ex-governador mineiro Eduardo Azeredo, condenado a 20 anos de prisão, mas que não foi preso; "Fora da política há tempos, se um dia seu caso transitar em julgado, talvez ninguém mais se lembre de quem foi Azeredo. Mais ou menos como aconteceu com Paulo Maluf", diz Kotscho

Dizem que a lei é igual para todos, mas não é bem assim. Depende do réu", afirma nesta quarta-feira, 265, o jornalista Ricardo Kotscho, ao comentar o caso do ex-governador mineiro Eduardo Azeredo, condenado a 20 anos de prisão, mas que não foi preso; "Fora da política há tempos, se um dia seu caso transitar em julgado, talvez ninguém mais se lembre de quem foi Azeredo. Mais ou menos como aconteceu com Paulo Maluf", diz Kotscho
Dizem que a lei é igual para todos, mas não é bem assim. Depende do réu", afirma nesta quarta-feira, 265, o jornalista Ricardo Kotscho, ao comentar o caso do ex-governador mineiro Eduardo Azeredo, condenado a 20 anos de prisão, mas que não foi preso; "Fora da política há tempos, se um dia seu caso transitar em julgado, talvez ninguém mais se lembre de quem foi Azeredo. Mais ou menos como aconteceu com Paulo Maluf", diz Kotscho (Foto: Aquiles Lins)

247 - "Dizem que a lei é igual para todos, mas não é bem assim. Depende do réu", afirma nesta quarta-feira, 265, o jornalista Ricardo Kotscho, ao comentar o caso do ex-governador mineiro Eduardo Azeredo, condenado a 20 anos e um mês de prisão por um crime cometido há 20 anos, cuja pena foi confirmada nesta terça-feira pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais.

Kotscho lembra que Azeredo, ex-presidente nacional do PSDB, foi acusado de comandar o mensalão tucano em Minas na sua campanha de releição de 1998.

"Entre a primeira instância e os tribunais superiores, o processo vai e volta, ninguém parece ter pressa. Azeredo estava tão tranquilo que nem compareceu ao julgamento. Fora da política há tempos, se um dia seu caso transitar em julgado, talvez ninguém mais se lembre de quem foi Azeredo. Mais ou menos como aconteceu com Paulo Maluf", diz Kotscho. "A lei é mesmo igual para todos? Há controvérsias…"

Leia o texto na íntegra no Balaio do Kotscho

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247